fbpx
Escolha uma Página

ARTIGO DE OPINIÃO

O papel do Terapeuta da Fala em Contexto Escolar

"A presença do Terapeuta da Fala na escola é indissociável do conceito de educação inclusiva."

O Terapeuta da Fala (TF) é o profissional de saúde responsável pela prevenção, avaliação e intervenção nas patologias relacionadas com a Comunicação Humana. Este leque de patologias inclui áreas tão diversas como a Comunicação, a Linguagem, a Voz, a Fluência, a Fala, a Motricidade Orofacial e a Alimentação.

Como se insere então a atuação deste profissional em contexto escolar?

A presença do TF na escola é indissociável do conceito de educação inclusiva, atualmente regulada pelo decreto-lei nº 54/2018, que em traços gerais defende que qualquer aluno, independentemente da sua situação pessoal e social, deve ter uma oferta educativa facilitadora da aprendizagem, capaz de dar resposta a barreiras existentes no próprio ou no contexto através da implementação de meios e estratégias que facilitem a sua educação/formação e que, em última instância, favoreçam uma plena inclusão social. Por tudo isto, a atuação do TF na escola não se concebe de modo isolado, mas, por contraponto, em equipa. Desta fazem parte diferentes profissionais da área da educação e da saúde, mas também os pares, a família e, sempre que possível, o próprio aluno.

Em contexto escolar a atuação do TF pode assumir três modalidades: apoio de consultoria, apoio em grupo e apoio individual. Na sua intervenção o TF deve identificar o potencial linguístico do aluno, identificar a influência que isso tem no seu desenvolvimento integral e de aprendizagem, observar o contexto escolar para identificar facilitadores e barreiras presentes e, finalmente, adaptar o seu plano de intervenção aos interesses e perspetivas futuras do aluno. Um dos papéis diferenciados do TF em contexto escolar será a capacitação dos outros elementos da equipa, numa lógica de atuação transdisciplinar, em que o TF habilita os restantes elementos a detetarem dificuldades comunicativas e linguísticas dos alunos e a utilizarem estratégias adequadas mesmo sem a presença do profissional especializado. É aliás esta abordagem que garante a transferência das competências adquiridas pelo aluno aos seus diferentes contextos e aos seus múltiplos interlocutores.

É na soma da atuação direta nas competências comunicativas do aluno e da capacitação do meio e interlocutores que se atinge o expoente do sucesso académico. O papel do Terapeuta da Fala na escola tem base numa perspetiva integral, inclusiva, que vê a educação como um lugar de igualdade de direitos e oportunidades. Promovendo assim o respeito pelas diferenças individuais e garantindo aos alunos que, à partida partiam em desvantagem pelas suas dificuldades do foro comunicativo e linguístico, uma maior capacidade de participação nas atividades académicas. A presença deste profissional é assim um fator importante para se alcançar um sistema de ensino mais equitativo.

Gabriela Taborda Marques | Terapeuta da Fala no GIFT – Gabinete de Intervenção Familiar e Terapias.

OUTROS ARTIGOS

Pin It on Pinterest